logo_bt
Diversos tipos de piso, liso, interno, poroso, externo, aderente, claro, escuro, cinza, pedra, porcelanato.

Você sabe calcular o metro quadrado do piso?

Se você está pensando em reformar ou construir, um dos itens que você precisa saber é como calcular o metro quadrado do piso. Essa informação é essencial para evitar desperdícios de material e garantir que você compre a quantidade certa de piso para o seu ambiente.

Mas como fazer esse cálculo? Quais são as fórmulas que você deve usar? Quais são os tipos de piso que existem e como eles influenciam no resultado? Neste post, vamos responder essas e outras perguntas para te ajudar nessa tarefa. Confira!

O que é metro quadrado?

O metro quadrado (m²) é uma unidade de medida de área, ou seja, de superfície. Ele representa a área ocupada por um quadrado de um metro de lado. Para calcular o metro quadrado de qualquer forma geométrica, basta multiplicar a base pela altura.

Por exemplo, se você tem um retângulo de 2 metros de base e 3 metros de altura, a área dele é:

Área = base x altura

Área = 2 x 3

Área = 6 m²

Como calcular o metro quadrado do piso?

Para calcular o metro quadrado do piso, você precisa saber duas coisas: a área do ambiente que vai receber o piso e a área de cada peça do piso que você escolheu.

A área do ambiente depende do formato dele. Se ele for retangular ou quadrado, basta multiplicar o comprimento pela largura. Se ele for triangular, basta multiplicar a base pela altura e dividir por dois. Se ele tiver outro formato, você pode dividir ele em partes menores e somar as áreas de cada uma.

Por exemplo, se você tem um ambiente retangular de 4 metros de comprimento e 5 metros de largura, a área dele é:

Área = comprimento x largura

Área = 4 x 5

Área = 20 m²

A área de cada peça do piso também depende do formato dela. Se ela for retangular ou quadrada, basta multiplicar o comprimento pela largura. Se ela for triangular, basta multiplicar a base pela altura e dividir por dois. Se ela tiver outro formato, você pode usar uma régua ou uma fita métrica para medir os lados e aplicar a fórmula correspondente.

Por exemplo, se você escolheu um piso quadrado de 50 centímetros de lado, a área dele é:

Área = comprimento x largura

Área = 0,5 x 0,5

Área = 0,25 m²

Depois de saber a área do ambiente e a área de cada peça do piso, você pode calcular quantas peças são necessárias para cobrir o ambiente. Basta dividir a área do ambiente pela área da peça.

Por exemplo, se você tem um ambiente de 20 m² e um piso de 0,25 m², você precisa de:

Quantidade = área do ambiente / área da peça

Quantidade = 20 / 0,25

Quantidade = 80 peças

Como considerar as perdas e recortes?

Na hora de calcular o metro quadrado do piso, é importante considerar que nem sempre as peças vão se encaixar perfeitamente no ambiente. Pode ser necessário fazer recortes para ajustar as bordas ou contornar obstáculos como portas, janelas ou colunas.

Além disso, pode haver perdas por quebra ou defeito das peças durante o transporte ou a instalação. Por isso, é recomendável acrescentar uma margem de segurança ao cálculo para garantir que não falte material na hora da obra.

Essa margem pode variar conforme o tipo e o formato do piso escolhido. Em geral, recomenda-se acrescentar entre 10% e 20% ao resultado final.

Por exemplo, se você precisa de 80 peças de piso e quer acrescentar 10% de margem, você deve comprar:

Quantidade com margem = quantidade + 10%

Quantidade com margem = 80 + 10%

Quantidade com margem = 88 peças

Quais são os tipos de piso e como eles influenciam no cálculo?

Existem diversos tipos de piso disponíveis no mercado, cada um com suas características, vantagens e desvantagens. Alguns dos mais comuns são:

  • Piso cerâmico: é feito de argila e outros materiais naturais, que são moldados e queimados em altas temperaturas. É resistente, durável e fácil de limpar. Pode ter diferentes cores, texturas e acabamentos. É indicado para áreas internas e externas, secas ou úmidas.
  • Piso porcelanato: é um tipo de piso cerâmico mais sofisticado e refinado. É feito com uma mistura de argila e outros materiais nobres, que são prensados e queimados em temperaturas ainda mais altas. É mais resistente, impermeável e uniforme que o piso cerâmico. Pode ter diferentes cores, texturas e acabamentos. É indicado para áreas internas e externas, secas ou úmidas.
  • Piso vinílico: é feito de PVC e outros materiais sintéticos, que são moldados em placas ou réguas. É leve, flexível e térmico. Pode imitar diferentes materiais como madeira, pedra ou metal. É indicado para áreas internas e secas.
  • Piso laminado: é feito de madeira ou derivados, que são prensados e revestidos com uma camada protetora. É resistente a riscos e manchas. Pode imitar diferentes tipos de madeira. É indicado para áreas internas e secas.


O tipo de piso escolhido pode influenciar no cálculo do metro quadrado do piso por dois motivos: o formato e a junta.

O formato é a forma geométrica da peça do piso. Como vimos anteriormente, o formato pode ser retangular, quadrado, triangular ou outro. O formato interfere na forma como as peças se encaixam no ambiente e na quantidade de recortes necessários.

A junta é o espaço entre as peças do piso. A junta serve para acomodar as variações dimensionais das peças e evitar trincas ou rachaduras. A junta pode ser maior ou menor conforme o tipo de piso escolhido.

Por exemplo, o piso cerâmico costuma ter uma junta de 3 a 5 milímetros, enquanto o piso porcelanato costuma ter uma junta de 1 a 2 milímetros. O piso vinílico e o piso laminado costumam ter uma junta mínima ou nenhuma.

A junta interfere na quantidade de material necessário para preencher os espaços entre as peças. Para isso, usa-se um produto chamado rejunte, que pode ser à base de cimento ou epóxi.

Para calcular a quantidade de rejunte necessária, você precisa saber a largura da junta, a espessura da peça e a área do ambiente. A fórmula é:

Quantidade de rejunte = (largura da junta x espessura da peça x área do ambiente) / rendimento do produto

O rendimento do produto é a quantidade de rejunte que ele cobre por metro quadrado. Esse valor pode variar conforme o fabricante e o tipo de rejunte escolhido.

Por exemplo, se você tem um ambiente de 20 m² com um piso porcelanato de 0,5 cm de espessura e uma junta de 2 mm, e escolheu um rejunte à base de cimento com rendimento de 3 kg/m², você precisa de:

Quantidade de rejunte = (0,002 x 0,005 x 20) / 3

Quantidade de rejunte = 0,066 kg

Como escolher o melhor piso para o seu ambiente?

Na hora de escolher o melhor piso para o seu ambiente, você deve levar em conta alguns fatores como:

  • O estilo do seu projeto: o piso deve combinar com a decoração e a proposta do seu ambiente. Você pode optar por cores claras ou escuras, texturas lisas ou rústicas, acabamentos brilhantes ou foscos.
  • O uso do ambiente: o piso deve atender às necessidades e às funções de cada espaço. Você deve considerar o nível de tráfego, a exposição à umidade, a facilidade de limpeza e a resistência ao desgaste.
  • O conforto térmico e acústico: o piso deve proporcionar uma sensação agradável de temperatura e de som. Você deve evitar pisos que sejam muito frios, quentes ou barulhentos, e optar por aqueles que sejam mais térmicos e silenciosos.
  • A harmonia com a decoração: o piso deve combinar com o estilo e as cores do seu projeto. Você deve escolher um piso que valorize o seu ambiente e que crie um contraste ou uma continuidade com os demais elementos.


Para te ajudar a escolher o melhor piso para cada ambiente, confira algumas dicas e sugestões de acordo com os tipos de piso mais comuns:

  • Piso cerâmico: é um dos tipos de piso mais versáteis e econômicos. Pode ser usado em áreas internas e externas, secas ou úmidas. Tem uma grande variedade de cores, texturas e acabamentos. É resistente, durável e fácil de limpar. É indicado para cozinhas, banheiros, lavanderias, varandas e garagens.
  • Piso porcelanato: é um tipo de piso cerâmico mais sofisticado e refinado. Pode ser usado em áreas internas e externas, secas ou úmidas. Tem uma maior resistência, impermeabilidade e uniformidade que o piso cerâmico. Pode ter diferentes cores, texturas e acabamentos. É indicado para salas, quartos, escritórios e hall de entrada.
  • Piso vinílico: é um tipo de piso feito de PVC e outros materiais sintéticos. Pode ser usado apenas em áreas internas e secas. Tem uma grande variedade de cores, tamanhos e estampas. Pode imitar diferentes materiais como madeira, pedra ou metal. É leve, flexível e térmico. É indicado para quartos, closets e home theaters.
  • Piso laminado: é um tipo de piso feito de madeira ou derivados. Pode ser usado apenas em áreas internas e secas. Tem uma grande variedade de cores, tamanhos e estampas. Pode imitar diferentes tipos de madeira. É resistente a riscos e manchas. É indicado para salas, quartos e escritórios.


Até a próxima!

Já fez seu orçamento?
A BT tem de tudo para sua casa.

Para encontrar tudo o que você precisa:  Vai na BT que tem!

BT | Madeireira e Ferragem
Entre em contato: 51 3054.1070 | 99904.7821 (Whats)